Dicas Úteis

Supositórios vaginais eficazes contra infecções: tipos, usos, revisões

Pin
Send
Share
Send
Send


As mulheres que sofrem de infecções vaginais sabem que os sintomas de tais infecções são comichão, ardor e alterações de cor, cheiro e, por vezes, a consistência do corrimento vaginal. No entanto, existem diferentes tipos de infecções vaginais, infecções sexualmente transmissíveis (DSTs) e outras doenças cujos sintomas são semelhantes aos das infecções vaginais. Portanto, se você notar sintomas de uma infecção vaginal, é importante consultar um médico para fazer o diagnóstico correto. Algumas mulheres que sofrem de infecções vaginais recorrentes, como vaginose por levedura (aftas) ou vaginose bacteriana (VB), preferem tratar essas infecções sem o uso de medicamentos.

Vantagens e desvantagens de supositórios vaginais

Preparações para o tratamento de patologias ginecológicas estão disponíveis em várias formas. Supositórios são drogas para tratamento local. Eles são usados ​​como terapia principal e para aliviar sintomas agudos.

As principais vantagens dos supositórios vaginais são:

  • Efeitos locais na lesão e mucosa
  • Quando absorvido pela mucosa, a concentração do componente ativo praticamente não diminui
  • A substância de tratamento penetra no sangue muito rapidamente, após meia hora, uma concentração se acumula nele, o que tem um efeito terapêutico
  • Os componentes ativos não são processados ​​nos rins e no fígado, o que reduz significativamente a carga nesses órgãos
  • Não reduza a defesa imunitária do corpo
  • Usá-los é simples e conveniente.
  • Não cause reações alérgicas complexas
  • Componentes adicionais na forma de óleos e gorduras contribuem para a retenção a longo prazo do fármaco na mucosa vaginal

Como qualquer medicamento, os supositórios vaginais também apresentam algumas desvantagens:

  • As velas nem sempre podem ser usadas na presença de diabetes mellitus de qualquer tipo, hipertensão, função tireoidiana prejudicada
  • Não há supositório universal, cada composição é projetada para uma doença separada
  • Supositórios incluem ingredientes farmacológicos e naturais que podem causar uma reação alérgica local
  • Quando derretendo, uma pequena quantidade de emulsão pode vazar e manchar a roupa de baixo.

Para obter o efeito máximo, não se deve levar em conta apenas as vantagens e desvantagens do medicamento, mas também usar um medicamento de alta qualidade. Supositórios vaginais devem ser comprados exclusivamente em farmácias. Neles, as velas são armazenadas em condições adequadas, o que preserva integralmente suas propriedades terapêuticas.

Tipos de supositórios vaginais e seu uso

Supositórios para doenças ginecológicas são amplamente utilizados tanto como terapia independente e estão incluídos no complexo terapêutico. Esta forma de medicação é frequentemente prescrita para as seguintes patologias:

  • Disbiose vaginal
  • Candidíase
  • Wagigit
  • Vaginose bacteriana
  • Doença inflamatória pélvica

Dependendo do tipo de patógeno, as infecções genitais são divididas em inflamatórias, fúngicas e venéreas. Portanto, os supositórios vaginais também são classificados em grupos, dependendo da substância ativa:

  • Anti-inflamatório
  • Antimicrobiano
  • Antibacteriano
  • Antiviral
  • Antifúngico

Basicamente, os supositórios vaginais são produzidos como um meio com um amplo espectro de ação. Portanto, o medicamento deve ser prescrito exclusivamente por um médico, após um exame minucioso.

Os supositórios vaginais oferecidos no mercado farmacológico moderno diferem não apenas em sua composição, mas também em sua forma óptica. Os fabricantes produzem esta medicina ovóide, plana e esférica em forma. Isso não afeta a eficácia, mas permite que você escolha a opção mais conveniente.

Independentemente do tipo e forma, ao usar supositórios vaginais, as seguintes regras devem ser observadas:

  • A vela é introduzida imediatamente antes de dormir.
  • Antes de usar, os procedimentos de água devem ser tomados.
  • As mãos lavam bem com detergente
  • Vela abre antes da introdução
  • Para não manchar a sua roupa interior, recomenda-se a utilização de almofadas quotidianas
  • Tomar banho de manhã

Se os supositórios devem usar-se de manhã, o mesmo esquema observa-se, mas depois da administração, deite-se durante 30-40 minutos. Para manter a roupa de baixo limpa, um absorvente é usado.

Para alcançar o efeito terapêutico máximo, supositórios vaginais de infecções são usados ​​por 7-14 dias. É importante submeter-se ao tratamento completo, já que uma redução independente de seu período pode levar ao desenvolvimento de uma forma crônica da doença atual e agravar significativamente o estado geral de saúde.

Supositórios vaginais eficazes contra infecções

Na medicina prática, os ginecologistas observam uma dinâmica positiva da recuperação na maioria dos casos usando os seguintes supositórios:

  • Hexicon. Anti-séptico prescrito na presença de infecções sexualmente transmissíveis e como profilaxia de complicações ginecológicas inflamatórias.
  • Terzhinan. Um medicamento abrangente para o tratamento de infecções de várias etiologias. Ele contém componentes hormonais, portanto, é usado apenas sob supervisão médica.
  • Genferon Eficaz na luta contra fungos, trichomonads. Também com ureoplasmose, tricomonas, herpes genital, papilomas e vaginose. Portanto, eles são usados ​​não apenas como agente terapêutico, mas também como prevenção em relações sexuais desprotegidas. Neste caso, a vela é introduzida no prazo máximo de duas horas.
  • Pimafucina. Supositórios antifúngicos para o tratamento de vulvites, vaginites e vulvovaginites.
  • Macmirror Um medicamento multicomponente que permite tratar infecções causadas por vários patógenos. Com o uso prolongado, a microflora natural na vagina não é perturbada.
  • Iodoxina. Tem um efeito antibacteriano. Usado no curso de tratamento para vaginite. É permitido usar a droga durante a menstruação.
  • Betadine É um anti-séptico. É usado para tratar processos inflamatórios e como profilático durante manipulações ginecológicas.

O uso de supositórios de ginecológico praticamente não se acompanha pela manifestação de efeitos colaterais. Mas apenas um médico deve prescrever esses medicamentos, uma vez que muitos deles exigem a combinação certa com outros medicamentos.

A auto-prescrição de supositórios vaginais durante o período de gestação é estritamente proibida. Uma droga inadequada pode não apenas agravar a condição da mulher, mas também levar a uma gravidez patológica ou ao auto-aborto.

Supositórios vaginais para infecções: comentários

Após o início da menopausa, eu periodicamente tenho aftas. O médico me receitou velas Pimafucin. Coceira desagradável e queima passagem após o primeiro dia de uso. Estou satisfeito com o efeito rápido e o resultado do tratamento.

Acontece que eu tive que tomar antibióticos na forma de comprimidos por um longo período. Tenho lido repetidamente em fóruns que tomar antimicrobianos afeta negativamente a microflora da vagina, o que leva ao desenvolvimento de inflamação e infecções fúngicas. Fui ao ginecologista e ele prescreveu Betadine como profilaxia para mim. Fiquei satisfeito com o resultado.

Para o tratamento da vaginose bacteriana, eu fui prescrito Macmirror. Essas velas são relativamente caras, mas não me atrevi a experimentar análogos, porque minha condição era muito preocupante. Eu notei as primeiras melhorias após o segundo dia de tratamento. Em algum lugar no meio do curso, coceira, descarga copiosa e odor desapareceram, mas o tratamento passou completamente.Um exame de controle confirmou a ausência de infecção.

Enquanto assiste ao vídeo, você aprenderá sobre velas para mulheres.

Supositórios vaginais para infecção são usados ​​para tratar mulheres de diferentes faixas etárias. A sua eficácia depende não apenas da substância ativa, mas também da seleção correta. Portanto, antes do tratamento, você deve ser examinado por um ginecologista com um exame laboratorial.

Artigos médicos especializados

Supositórios vaginais para infecções são medicamentos que são prescritos para o tratamento e prevenção da vaginite. A causa da doença pode ser vírus, bactérias, fungos, que são transmitidos na maioria dos casos através do contato sexual.

Para que o resultado do tratamento seja correto e eficaz, é de fundamental importância escolher o remédio certo, atentando para sua composição química e forma de liberação. Qual o efeito que o medicamento vai dar dependerá desta escolha.

Supositórios vaginais são prescritos para o tratamento da maioria dos tipos de infecções genitais, porque este tipo de medicação atua diretamente no foco da doença. Também é importante lembrar que os componentes ativos de supositórios podem livremente penetrar no sangue de uma pessoa, por isso, é necessário observar estritamente a dosagem indicada da droga.

Os supositórios, usados ​​para destruir a infecção dos órgãos genitais femininos, devem ser introduzidos o mais profundamente possível na vagina. É mais correto realizar tal operação antes de dormir, porque a vela começa a se dissolver instantaneamente, a entrar e com o movimento o conteúdo pode vazar. Isso não dará o efeito desejado no tratamento.

Entre os supositórios populares para o tratamento de infecções vaginais incluem Hexicon, Mikmiror, Pimafucin, Betadine, Terzhinan.

Um desinfetante e desinfetante cujo ingrediente ativo é a clorexidina.

A substância activa do fármaco tem um efeito pronunciado e razoavelmente rápido nas bactérias Gram-positivas e Gram-negativas Treponema pallidum, Chlamidia spp., Ureaplasma spp., Neisseria gonorrhoeae, Gardnerella vaginalis, Bacteroides fragilis, protozoários Trichomonas vaginalis, vírus do herpes vírus.

Com uso intravaginal, o Hexicon quase não é absorvido e não tem efeito sistêmico.

Indicações para uso: para a prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (sífilis, gonorréia, tricomoníase, clamídia, ureaplasmosis, herpes genital), para complicações infecciosas e inflamatórias em obstetrícia e ginecologia (antes do tratamento cirúrgico de doenças ginecológicas, antes do parto ou aborto, antes e após a instalação dispositivo intrauterino, antes e depois da diatermocoagulação do colo do útero, antes dos estudos intra-uterinos). Hexicon também é usado para tratar vaginose bacteriana, erosão cervical, colpite.

A droga é contra-indicada para uso em caso de intolerância individual ao componente ativo da droga.

O uso de supositórios vaginais para infecções por mulheres grávidas não é contra-indicado.

Dosagem e administração: use o Hexicon intravaginalmente. Para a prevenção, é eficaz usar um supositório da droga em no máximo 2 horas após o contato sexual.

Para o tratamento, é necessário usar 1 supositório duas vezes por dia. O período e a duração do tratamento dependem do curso da doença e da sua natureza, podendo durar de 7 a 10 dias. Em caso de necessidade aguda, o tratamento pode ser prolongado até 20 dias.

Interações com outras drogas: Hexicon com detergentes aniônicos (saponinas, lauril sulfato de sódio, carboximetilcelulose de sódio) e produtos contendo sabão não podem ser usados. A presença de sabão pode desativar a clorexidina. Além disso, o uso da droga simultaneamente com o iodo não é recomendado.

Entre as reações adversas, prurido, erupções alérgicas e sensação de queimação no local da injeção do supositório são possíveis.

Armazenar a uma temperatura não superior a 25 ºС.

Vida de prateleira 2 anos.

Antisséptico antisséptico.

Indicações para uso: tratamento complexo de doenças infecciosas vulvovaginais causadas por patógenos sensíveis à droga: micróbios, trichomonads, fungos Candida.

Farmacodinâmica: os ingredientes ativos da droga Macmiror nifuratel e nistatina têm um efeito efetivo sobre a destruição de Trichomonas, bactérias e fungos. Também eficaz no tratamento da candidomicose.

A combinação dos componentes ativos do nifuratel e nistatina provoca resistência ativa aos efeitos negativos dos micróbios fúngicos, destruindo Trichomonas e bactérias. Com tal conexão entre os dois componentes ativos, não há conseqüências negativas. Além disso, o nifuratel suplementa e melhora o efeito antimicrobiano da nistatina e vice-versa.

Farmacocinética: as substâncias ativas do medicamento não são absorvidas pelos tecidos moles do corpo e não causam efeito sistêmico.

Contra-indicações: hipersensibilidade pessoal aos componentes da droga.

Método de aplicação: introduzir 1 supositório antes de dormir. Para alcançar o efeito máximo da terapia, você precisa inserir uma cápsula na parte superior da vagina. A duração do tratamento é de pelo menos 8 dias.

Entre as reações adversas, erupções cutâneas alérgicas ou prurido são possíveis.

Não se recomenda usar Macmirror durante a gravidez, também durante a amamentação, ou parar de alimentar-se durante o período do tratamento.

Prazo de validade 3 anos

Velas após relações sexuais desprotegidas de infecções usado como profilaxia de emergência. Tais drogas devem ser usadas dentro de 2 horas após a relação sexual, uma vez que sua eficácia não será mais justificada. Meios com um efeito anti-séptico pronunciado são Hexicon, Iodoxide, Betadine.

Velas para infecção por papilomavírus usado como agente imunomodulador local, como parte da terapia complexa. Tais medicamentos incluem supositórios Viferon, Genferon. Essas drogas funcionam bem com agentes antivirais e indutores de interferon. Supositórios da infecção pelo papilomavírus humano são usados ​​uma cápsula duas vezes ao dia, por 10 dias diários.

Com infecções mistas, é possível usar supositórios vaginais Polizhinaks, Terzhinan, Mikmiror. É necessário aplicar uma cápsula de 7 para 10 dias. A duração do tratamento dependerá da duração da doença e da sua gravidade.

Supositórios vaginais para infecções são um remédio local eficaz na luta contra fungos, microorganismos e bactérias. Eles também são bons para prevenir infecções sexualmente transmissíveis. A automedicação não é recomendada. Para alcançar o resultado máximo do tratamento e o diagnóstico correto, você precisa entrar em contato com um médico.

Pin
Send
Share
Send
Send